Após 40 anos, Índia pode reabrir mineração de carvão para empresas privadas

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016 19:01 BRST
 

NOVA DÉLHI (Reuters) - A Índia se prepara para abrir a mineração comercial de carvão para empresas privadas pela primeira vez em quatro décadas, com o objetivo de levar o terceiro maior importador mundial de do produto em direção à autossuficiência.

Anil Swarup, maior burocrata de carvão do país, disse à Reuters nesta sexta-feira que o governo identificou as minas que planeja leiloar e está agora finalizando outros termos, como critérios de elegibilidade para empresas que queiram participar e como configurará o modelo de compartilhamento de receitas, se houver.

Ele disse que um plano deve estar pronto em dois ou três meses, estabelecendo uma clara linha do tempo em um planejamento que anteriormente havia apenas sido vagamente demarcado.

A Índia tem o ambicioso intuito de dobrar sua produção de carvão local para 1,5 bilhão de toneladas por ano até 2020, como parte dos esforços do primeiro-ministro Narendra Modi para levar energia aos 300 milhões de pessoas que vivem sem eletricidade e impulsionar a indústria.

A estatal Coal India está a caminho para produzir 1 bilhão de toneladas por ano até o fim desta década, e a Índia está contando com as empresas particulares para produzir as restantes 500 milhões de toneladas --o que pode se mostrar uma meta difícil para ser atingida. Até o momento, somente a Coal India e uma pequena estatal têm permissão para minerar e vender carvão na Índia.

"É imperativo que a Índia abra o setor para que as empresas privadas possam trazer novas tecnologias e a eficiência de que continuamos falando", disse Dipesh Dipu, da consultoria focada em energia Jenissi Management Consultants. "Mas eu não acho que as empresas particulares sejam capazes de produzir mais de 100 milhões de toneladas esta década já que o processo ainda precisa começar."

(Por Krishna N. Das)