Compra de automóveis eleva vendas no varejo dos EUA e inflação cresce

sexta-feira, 14 de outubro de 2016 11:52 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - As vendas no varejo nos Estados Unidos se recuperaram em setembro em meio à alta nas compras de automóveis e nos gastos discricionários, indicando uma demanda doméstica sustentada que pode reforçar as expectativas de alta da taxa de juros pelo Federal Reserve, banco central norte-americano, em dezembro.

Outros dados na sexta-feira sugeriram uma alta da inflação, com os preços ao produtor subindo amplamente no mês passado para a maior alta na comparação anual desde dezembro de 2014. Os relatórios foram a mais recente indicação de que a economia voltou a acelerar no terceiro trimestre depois de um desempenho morno no primeiro semestre.

O Departamento de Comércio informou que as vendas no varejo aumentaram 0,6 por cento, após declínio de 0,2 por cento em agosto. As vendas subiram 2,7 por cento em relação ao ano anterior. Economistas consultados pela Reuters esperavam alta de 0,6 por cento.

Mas a inflação parece aumentar de forma constante. Em um relatório separado, o Departamento do Trabalho informou que o índice de preços ao produtor para a demanda final aumentou 0,3 por cento no mês passado, depois de ficar inalterado em agosto. Nos 12 meses até setembro, o PPI subiu 0,7 por cento, o maior aumento desde dezembro de 2014. O PPI ficou estável nos 12 meses até agosto.

Os estoques empresariais nos EUA cresceram 0,2 por cento em agosto, depois de terem ficado inalterados em julho, impulsionados por um aumento nos estoques de varejo maior do que o estimado anteriormente, apoiando visões de que o investimento em estoque irá contribuir para o crescimento econômico no terceiro trimestre.

Já a Universidade de Michigan afirmou que a confiança do consumidor preliminar de outubro é de 87,9 (consenso de 91,9), ante a final de 91,2 de setembro.

(Por Lucia Mutikani)