Grupo Petrópolis vê crescimento de vendas puxado pelo Nordeste

sexta-feira, 14 de outubro de 2016 19:50 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Grupo Petrópolis, segunda maior cervejaria do Brasil, reviu sua estimativa de queda nas vendas neste ano para crescimento de um dígito depois de ver no Nordeste desempenho forte, em meio ao plano da companhia de ampliar sua presença para todo o país até 2020.

A companhia, dona de marcas como Itaipava e Crystal, agora espera aumento de 2 a 3 por cento no faturamento neste ano, disse a gerente de propaganda da Petrópolis, Eliana Cassandre, em entrevista à Reuters.

"O Nordeste é a bola da vez", afirmou a executiva, destacando que a região é um mercado com muitas áreas a serem exploradas e que estão mostrando forte crescimento, apesar do cenário recessivo da economia.

A expectativa da companhia é de consolidar distribuição no Nordeste em 2017, após as vendas da Itaipava crescerem 30 por cento em 2015 na região. A executiva não detalhou números de 2016, tampouco de outras regiões.

"No final do ano passado, com esse clima de crise, tínhamos uma tendência de queda para o mercado cervejeiro para este ano...não esperávamos esse resultado de alta de 2 a 3 por cento para o grupo", afirmou Cassandre.

Na divulgação do resultado do segundo trimestre, a rival Ambev, que detém cerca de 70 por cento do mercado nacional de cerveja, cortou para estabilidade sua estimativa de crescimento da receita líquida no Brasil este ano, que antes era de entre "um dígito médio e um dígito alto" (algo como 5 a 9 por cento).

No terceiro trimestre, a produção brasileira de cerveja caiu cerca de 1 por cento sobre o mesmo período do ano passado, a 32,6 milhões de hectolitros, segundo dados da Receita Federal.

Cassandre afirmou que a Petrópolis caminha para fechar o ano com aumento de participação de mercado nacional. Em 2015, a fatia era de 12,94 por cento e, neste ano, a empresa encerrou setembro com 14,1 por cento.   Continuação...