Multiplan vê cenário favorável para aquisições e está atenta a oportunidades

terça-feira, 1 de novembro de 2016 12:51 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A administradora de shopping centers Multiplan avalia que o cenário macroeconômico no Brasil ainda é difícil, mas favorável a companhias com capacidade de fazer aquisições, afirmou o presidente da empresa, José Isaac Peres.

Em teleconferência com analistas sobre o resultado do terceiro trimestre, o executivo afirmou que a Multiplan se insere nesse cenário, apoiada entre outros fatores pela cautela que sempre adotou para contrair dívida. "Nós seguimos atentos a outras oportunidades de aquisição... espero fazer em breve novo anúncio de aquisição de novas participações."

O executivo afirmou que existem empresas que os procuram permanentemente, vendendo a companhia inteira, mas que ele é "mais valente" para comprar projetos, empreendimentos e unidades avulsos e sobretudo participação nos shoppings da sua rede.

A Multiplan anunciou na véspera a conclusão da aquisição de participações no BarraShopping, no Rio de Janeiro, e no MorumbiShopping em São Paulo, pelo valor total de 495,9 milhões de reais, elevando suas fatias nos empreendimentos.

Na visão de Peres, em momento de crise como o atual é mais interessante comprar ativos consolidados do que fazer novos empreendimentos (greenfield). "Mas isso vai voltar a partir de 2017 e 2018 quando o Brasil voltar a se recuperar", disse.

A Multiplan também não descarta elevar seu nível de endividamento para fazer frente a eventuais novos investimentos em aquisições ou novos empreendimentos. O terceiro trimestre encerrou com a relação dívida líquida/Ebitda de 2,4 vezes.

De acordo com o presidente da companhia, o nível de conforto para a alavancagem da empresa é até 3 vezes. Mas, segundo ele, não significa que a Multiplan não possa aproveitar oportunidades que vislumbrar. "De 3 vezes até 4 vezes, que é o covenant mais baixo de endividamento, tem um espaço grande para poder aproveitar oportunidades."

A companhia divulgou na segunda-feira à noite lucro líquido de 58,03 milhões de reais no terceiro trimestre, queda de 0,9 por cento sobre a mesma etapa do ano passado, afetada por aumento das despesas operacionais.

A receita líquida de julho a setembro, porém, subiu 2,8 por cento, para 270,07 milhões de reais, com a receita com locação avançando 7 por cento e a com estacionamento, 7,5 por cento.   Continuação...