Chinesa Comac diz que mundo precisará de 40 mil novos aviões nos próximos 20 anos

terça-feira, 1 de novembro de 2016 13:36 BRST
 

ZHUHAI, China (Reuters) - A fabricante estatal chinesa de aeronaves Commercial Aircraft Corp of China (Comac) estimou nesta terça-feira que a indústria global de aeronaves precisará de quase 40 mil novos aviões no valor de 5,23 trilhões de dólares nos próximos 20 anos, com a China respondendo por quase um quinto disso.

Em previsão publicada no maior evento de aviação do país em Zhuhai, sul da China, a companhia disse esperar que a indústria entregue 39.948 novos aviões de 2016 a 2035, com base em um crescimento anual de 4,45 por cento da receita por quilômetro voado por passageiros, uma medida padrão da indústria.

A estimativa da Comac considera que a economia global mantenha uma taxa média de crescimento anual de 3 por cento.

O mercado chinês, que deve mostrar expansão anual no tráfego de passageiros de 6,1 por cento para o período de 2016 a 2035, precisará de 6.865 aviões no valor de 930 bilhões de dólares no período, com a receita de passageiros da China respondendo por 18 por cento das receitas globais até 2035, disse a Comac.

(Por Brenda Goh)