Temer pede a Portugal que seja voz do Brasil na negociação UE-Mercosul

terça-feira, 1 de novembro de 2016 18:08 BRST
 

Por Lisandra Paraguassu e Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer pediu ao primeiro-ministro de Portugal, António Costa, em encontro de trabalho nesta terça-feira, que fosse "a voz do Brasil" na União Europeia para tentar levar adiante o acordo de livre comércio entre Mercosul e UE.

"Chegamos à conclusão que Portugal poderia ser a voz do Brasil perante a União Europeia com vistas a formalizarmos o mais rapidamente possível este acordo entre o Mercosul e a UE”, disse o presidente durante declaração à imprensa, depois de reunião com Costa.

O primeiro-ministro português também defendeu o acordo, que teve as negociações retomadas em maio deste ano, com a primeira troca de ofertas, depois de dois anos parado. Uma segunda rodada de negociações aconteceu na metade de outubro, sem grandes avanços, e um terceiro encontro foi marcado para março do próximo ano, em Buenos Aires.

Costa afirmou que o acordo também é de interesse de Portugal e se ofereceu não para ser um porta-voz, mas um “advogado”. “Brasil contará sempre com Portugal, eu não diria como porta-voz, mas pelo menos como advogado nessas negociações entre a Europa e o Mercosul”, disse o primeiro-ministro.

Temer enfatizou, ainda, a tentativa de atrair mais empresas portuguesas para investir no Brasil nas parcerias público-privadas na área de infraestrutura.

"Enfatizamos as oportunidades que se abrem para investidores portugueses com os projetos de parcerias de investimentos, especialmente em infraestrutura. Isso não é novidade para os investidores portugueses. Portugal tem cerca de 600 empresas aqui instaladas", disse Temer.

Durante o encontro foram assinados três memorandos de entendimento e uma declaração conjunta entre os dois governos, nas áreas de cooperação em terceiros países, cooperação na Antártica, reforço em pesquisa científica e tecnologia, além da criação de um prêmio de literatura infantil e juvenil.

O primeiro-ministro português convidou, ainda, o governo brasileiro a fazer parte de um pólo de desenvolvimento científico que está sendo criado no arquipélago dos Açores.

 
Primeiro-ministro de Portugal, António Costa, conversa com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, em Brasília
01/11/2016 REUTERS/Adriano Machado