Trigo de alta qualidade da nova safra do Brasil pode virar ração por preços baixos

sexta-feira, 4 de novembro de 2016 10:37 BRST
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - Indústrias de aves e suínos estão encontrando no trigo, mesmo nos grãos de alta qualidade que geralmente vão para a fabricação de farinha, um substituto mais barato para o milho, em um momento de inversão histórica de preços com potencial de agitar os mercados e resultar em mais importações do cereal pelo Brasil.

O país está em meio à colheita de uma grande safra de trigo, após ter sido prejudicado por chuvas que afetaram volumes e qualidade dos grãos em 2015. Ao mesmo tempo, o Brasil enfrenta ainda reflexos da escassez de milho --principal insumo da ração animal--, após quebras de safra e fortes exportações.

No Rio Grande do Sul, por exemplo, uma tonelada de trigo da nova safra é negociada com produtores do município de Carazinho a 580 reais, ante 733 reais da cotação do milho, segundo a consultoria Safras & Mercado. Um ano atrás, a situação era praticamente inversa: 700 reais pela tonelada do trigo e 580 reais pelo milho.

"A gente nunca teve uma situação como essa, em que o trigo está mais barato que o milho nas regiões produtoras", destacou o analista da Safras Élcio Bento.

O uso do cereal na composição da ração, em função da inversão de preços, já havia sido verificado mais cedo neste ano, com grãos da safra de 2015, quando as cotações do milho atingiram níveis recordes. Isso depois fez moinhos terem de recorrer, de forma surpreendente, a maiores volumes do produto dos Estados Unidos.

Negócios de compra antecipada de trigo para ração já ocorreram em setembro e novas aquisições estão sendo avaliadas pelas granjas, o que reduz a disponibilidade do cereal para os moinhos, potencialmente elevando no futuro novamente a necessidade de importação pelo Brasil, um dos maiores compradores globais da matéria-prima da farinha.

Por questões técnicas, o trigo passa a ser considerado um substituto viável quando seu preço fica abaixo de 90 por cento do custo do milho.

Em geral, devido aos preços normalmente mais elevados, o trigo é ofertado para indústrias de ração apenas quando tem qualidade imprópria para o consumo humano. Atualmente, contudo, indústrias de aves e suínos estão de olho na possibilidade de comprar inclusive trigo com qualidade para panificação.   Continuação...