Membros do BC do Japão admitem que é preciso tempo para atingir meta de inflação, mostra ata

segunda-feira, 7 de novembro de 2016 07:16 BRST
 

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - A maioria das autoridades do banco central do Japão acredita que pode levar tempo para que as expectativas de inflação se firmem,

destacando as dúvidas sobre a efetividade da nova estrutura de política monetária em alcançar a meta de alta de 2 por cento dos preços.

Os nove membros também discordaram sobre se o forte programa de estímulos do Banco do Japão ajudará a impulsionar as expectativas públicas de altas futuras dos preços, de acordo com a ata da reunião de setembro divulgada nesta segunda-feira.

A ata sugere que a reforma da estrutura de política monetária promovida em setembro fez pouco para reduzir as diferenças dentro de sua fragmentada diretoria e pode reforçar as dúvidas entre os investidores sobre a capacidade do banco central de acabar com anos de deflação em meio à redução da munição de ferramentas de política monetária.

"Alguns membros disseram que o comportamento cauteloso das empresas ao determinar os preços pode continuar por mais tempo do que o esperado", uma vez que os recentes declínios nos preços ao consumidor impedem as expectativas de inflação de se elevarem, apontou a ata.

"Muitos membros expressaram a opinião de que pode levar tempo para (que as políticas do Banco do Japão) aqueçam as expectativas de inflação", de acordo com a ata, que não especificou quantos deles concordaram com a visão.

Na reunião de 20 e 21 de setembro, o Banco do Japão mudou sua meta de política monetária para taxas de juros, em vez da base monetária, após anos de fortes compras de ativos terem falhado em tirar a economia da estagnação.

(Reportagem de Leika Kihara)