Dólar cai quase 1% e volta a R$3,20, com eleições nos EUA

segunda-feira, 7 de novembro de 2016 17:08 BRST
 

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar caiu quase 1 por cento e voltou a 3,20 reais nesta segunda-feira, marcando o terceiro pregão seguido de queda, com os investidores mais aliviados com as eleições presidenciais norte-americanas e a vantagem que a candidata democrata Hillary Clinton voltou a mostrar.

O dólar recuou 0,82 por cento, a 3,2045 reais na venda, depois de chegar a 3,1881 reais na mínima do dia, menor valor intradia desde o dia 1º deste mês (3,1786 reais). O dólar futuro cedia cerca de 1 por cento no final desta tarde.

Em três pregões, o dólar acumulou perdas de 1,13 por cento sobre o real.

"O mercado viu a notícia do FBI como um fator que pode levar a uma possível vitória de Hillary", comentou o diretor da mesa de câmbio da corretora Multi-Money, Durval Correa.

Hillary entrou nesta segunda-feira, último dia da acirrada corrida pela Casa Branca contra o republicano Donald Trump, com uma nova força após o anúncio do FBI de que não vai haver acusações formais contra ela em investigação sobre seus emails.

Após isso, algumas pesquisas de intenção de voto mostraram Hillary à frente na corrida pela Casa Branca, ainda que numa disputa acirrada.

"O FBI salvou o mercado por enquanto", comentou um operador de uma corretora nacional ao comentar o ajuste decorrente da notícia do FBI.

No exterior, o dólar subia ante moedas fortes, como o euro, mas caía ante emergentes como o peso mexicano, um dos mais prejudicados em caso de vitória de Trump, o rand sul-africano e o peso chileno.

O Banco Central vendeu nesta manhã o lote integral de até 5 mil contratos de swap cambial reverso, equivalente à compra futura de dólares.