Aversão a risco após vitória de Trump nos EUA pressiona e índice brasileiro cai

quarta-feira, 9 de novembro de 2016 11:04 BRST
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa recuava mais de 2 por cento no final da manhã desta quarta-feira, em sessão amplamente negativa, que refletia a aversão a risco provocada pela eleição de Donald Trump para a Presidência dos Estados Unidos.

Às 11:03, o Ibovespa caía 2,15 por cento, a 62.777 pontos. Na mínima, mais cedo, o índice caiu 3,7 por cento. O giro financeiro era de 1,97 bilhão de reais.

Trump, que surpreendeu o mundo derrotando a favorita Hillary Clinton, buscou um tom mais ameno em seu discurso, dizendo ser o momento de curar as divisões provocadas pela campanha e encontrar o meio termo.

"As incertezas maiores residem na política externa e protecionismo econômico da campanha, sinalização esta que teria efeitos negativos à já frágil economia global", escreveram analistas da corretora Lerosa Investimentos em nota a clientes.

Operadores ressaltam que o México está na linha de frente dos emergentes com exposição aos EUA, abrindo oportunidades no médio prazo para outros países, como o Brasil, que pode ser alternativa entre os emergentes.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN cedia 4,11 por cento e PETROBRAS ON recuava 2,82 por cento, afetada pela aversão a risco geral e após a petroleira anunciar na véspera redução nos preços de combustíveis. Para o BTG Pactual, embora o corte nos preços mostre impacto negativo no primeiro momento, a decisão reforça a percepção de independência da empresa.   Continuação...