Bancos e gestores de recursos na Europa amargam perdas após vitória de Trump

quarta-feira, 9 de novembro de 2016 11:30 BRST
 

LONDRES (Reuters) - As ações de bancos e gestores de recursos listadas amargaram perdas nesta quarta-feira na Bolsa de Londres, após o candidato do partido Republicano, Donald Trump, sair vitorioso de uma das disputas presidenciais mais improváveis na história recente.

O HSBC (HSBA.L: Cotações) chegou a cair 2,8 por cento no início do pregão, com os investidores preocupados com os negócios nos Estados Unidos e no México -a cotação do peso mexicano tocou uma mínima recorde ante o dólar- e o dano econômico imposto pelo muro que o presidente eleito prometeu erguer na fronteira entre os dois países.

Os papéis do Standard Chartered (STAN.L: Cotações) perderam 3,4 por cento, enquanto o Barclays (BARC.L: Cotações) - que recentemente prometeu uma estratégia focada em Estados Unidos e Grã-Bretanha- desabou 3,7 por cento.

"Qualquer choque macro para uma economia que registra desemprego pode levar a uma queda acentuada do lucro por meio do aumento dos riscos", disseram analistas do Bernstein em nota divulgada nesta quarta-feira. Eles acrescentam que tal cenário reduz as chances de o Federal Reserve, banco central dos EUA, elevar "em breve" a taxa básica de juro, o que deve prejudicar mais fortemente o HSBC e o StanChart.

"Também deve gerar impactos globalmente nos resultados de bancos de investimento, que de toda forma já passam por momentos difíceis", informou o documento, chamando atenção especialmente para o Barclays.

Entre os bancos com participação governamental, o Royal Bank of Scotland (RBS.L: Cotações) e o Lloyds Banking Group (LLOY.L: Cotações) recuaram 3 e 3,5 por cento, respectivamente, pressionando em 3,7 por cento o principal índice do setor bancário na Europa .

Já a gestora de recursos Schroders (SDR.L: Cotações) perdeu 3,9 por cento, enquanto Aberdeen Asset Management (ADN.L: Cotações) caiu 4 por cento e St. James's Place (SJP.L: Cotações) cedeu 3,9 por cento.

Maior fundo de hedge europeu, o Man Group (EMG.L: Cotações) não conseguiu se desvincular da tendência de baixa que tomou conta do pregão, exibindo queda de 2,3 por cento minutos após a abertura.

"A extensão do tombo adicional ao longo do pregão dependerá em certo grau da retórica de Trump", comentou Derek Halpenny, diretor de pesquisa em mercados globais da MUFG na Europa.

Trump venceu as eleições presidenciais após uma série de vitórias surpreendentes em Estados importantes, incluindo Flórida e Ohio, abalando os mercados internacionais que esperavam que a democrata Hillary Clinton derrotasse o magnata.

(Por Sinead Cruise, Lawrence White, Simon Jessop e Ritvik Carvalho)