Gafisa deve seguir com postura cautelosa no 4º tri, foca em disciplina de capital

quarta-feira, 9 de novembro de 2016 13:01 BRST
 

Por Gabriela Mello

SÃO PAULO (Reuters) - A Gafisa (GFSA3.SA: Cotações) deve continuar com uma posição cautelosa no quarto trimestre deste ano, intensificando os esforços de disciplina de capital para gerenciar os efeitos da recessão, disse o diretor financeiro, André Bergstein, nesta quarta-feira.

"Para o quarto trimestre, vemos as condições de mercado com cautela, mas otimismo do lado do consumidor, que já vem sendo sentido nos últimos lançamentos (da Gafisa)", comentou o executivo durante teleconferência com analistas e investidores sobre o balanço do terceiro trimestre.

Ele ressaltou que a Gafisa não tem planos de vender terrenos para projetos comerciais no curto prazo.

A Gafisa teve prejuízo líquido de 72,6 milhões de reais entre julho e setembro, revertendo resultado positivo de 13,5 milhões obtido um ano antes. A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 14,9 milhões de reais, 84 por cento menor na comparação anual.

As ações da empresa tinham queda de 3,9 por cento às 12:54, enquanto o Ibovespa .BVSP mostrava valorização de 0,8 por cento.

No segmento Gafisa, a empresa teve prejuízo líquido de 95,7 milhões de reais, após resultado positivo de 1,66 milhão no terceiro trimestre de 2015, apesar de aumenta de 4 por cento nas vendas líquidas contratadas, a 258,3 milhões de reais.

Na Tenda, o resultado líquido veio positivo em 23 milhões de reais, maior que os 11,8 milhões de um ano atrás, mas as vendas contratadas líquidas encolheram 3 por cento, a 238,7 milhões de reais.

De acordo co o diretor financeiro e de RI do segmento, Felipe David Cohen, o desempenho da Tenda foi afetado no terceiro trimestre pela greve dos bancários.

"Esperávamos repassar 1 mil unidades e repassamos 200 apenas", disse. Ele evitou comentar sobre a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) planejada pela Tenda.

Sobre a Alphaville Urbanismo, Bergstein esboçou otimismo com a melhora dos índices de confiança na economia. "Do ponto de vista operacional, a rentabilidade dos projetos continua muito boa, o banco de terrenos é grande e a prateleira de projetos é boa", afirmou.