10 de Novembro de 2016 / às 18:12 / 9 meses atrás

ENTREVISTA-BHP está confiante na retomada da Samarco em 2017, mas vê processo complexo

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente da mineradora BHP Billiton nas Américas disse nesta quinta-feira que negociações "complexas" continuam com a sócia Vale e outras partes interessadas para reiniciar as operações da Samarco no próximo ano.

A BHP permanece "confiante" de um reinício em 2017, disse o executivo da BHP Daniel Malchuk durante uma entrevista no Rio de Janeiro.

Ele acrescentou que a Vale, funcionários da Samarco, reguladores e outras partes interessadas precisam concordar com os termos para a retomada das operações da empresa em Minas Gerais.

"Nós continuamos trabalhando muito para encontrar uma solução", disse Malchuk, afirmando que é uma situação complexa que envolve muitas partes.

A retomada de operações na mina é crucial para a Samarco, uma joint venture entre BHP e Vale, começar a pagar dívidas crescentes e outros passivos após o rompimento da barragem de rejeitos de mineração de Fundão há cerca de um ano, o que causou a morte de 19 pessoas e o pior desastre ambiental do Brasil.

A Vale e a BHP aprovaram em março um acordo com o governo brasileiro para que Samarco pague penalidades de longo prazo, custos de limpeza e outras compensações.

Mas a viabilidade comercial da Samarco segue incerta. A companhia recentemente perdeu o pagamento de juros das obrigações e tem cerca de 2,2 bilhões de dólares em obrigações pendentes e 1,6 bilhão de dólares de empréstimos bancários.

Malchuk disse que parte das atuais negociações em andamento tem relação sobre como a Samarco poderá eventualmente usar a infraestrutura da Vale nas proximidades da mina para as novas operações.

"Faz sentido usar a infraestrutura da Vale, não há dúvidas sobre isso", afirmou ele. "Mas precisa fazer sentido para a Samarco e para nós, como acionistas."

A complexidade das negociações, acrescentou, significa que nada está garantido, especialmente porque é preciso um acordo entre várias partes.

"Eu continuo confiante que deve haver uma solução", disse Malchuk. "Mas não posso garantir que todos estarão."

A atual estrutura de depósito de rejeitos da mineradora Samarco é inviável, disse ao final de outubro o presidente da Vale, afirmando ainda que a empresa precisaria da infraestrutura da Vale para ter viabilidade no futuro.

As companhias também estão trabalhando para superar litígios pendentes e acusações criminais relacionadas ao desastre.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below