Bovespa mostra indefinição em meio a cautela com Trump e balanços corporativos

sexta-feira, 11 de novembro de 2016 11:38 BRST
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa mostrava alguma indefinição nesta sexta-feira, em sessão marcada por uma bateria de resultados corporativos e incertezas ainda presentes sobre os desdobramentos da eleição de Donald Trump para a Presidência dos Estados Unidos.

Às 11:36, o Ibovespa caía 0,3 por cento, a 61.019 pontos. O volume financeiro era de 2,88 bilhão de reais.

A volatilidade deve seguir no radar até que se tenha mais definição do rumo a ser tomado por Trump e dos impactos de suas decisões no Brasil e em demais países, segundo operadores. Na véspera, o Ibovespa caiu 3,25 por cento, a maior baixa em dois meses.

"Com a alta dos juros americanos no mercado futuro, a atratividade da moeda americana é alta e traz volatilidade aos mercados que estavam acostumados com a política de expansão monetária promovida pelos BCs mundiais até então", escreveram analistas da corretora Lerosa Investimentos.

Neste pregão, a alta do dólar frente ao real continuava favorecendo empresas exportadoras.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN caía 2,71 por cento, enquanto PETROBRAS ON subia 0,35 por cento, afastando-se das mínimas da abertura. A empresa reportou prejuízo de 16,5 bilhões de reais no terceiro trimestre, por baixas contábeis, mas mostrou forte melhora do resultado operacional.   Continuação...