Eletrobras prevê investir R$35,8 bi em 2017-2021; busca R$5,5 bi em vendas de ativos

sexta-feira, 11 de novembro de 2016 16:11 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal federal Eletrobras divulgou nesta sexta-feira um Plano de Negócios 2017-2021 que prevê investimentos de 35,8 bilhões de reais, o que representa corte de 29 por cento ante o plano anterior (2015 a 2019), em meio a uma estratégia da companhia para se reerguer após anos de prejuízos bilionários.

A estatal ainda pretende levantar cerca de 5,5 bilhões de reais com vendas de ativos até o final de 2017. Ao menos 913 milhões viriam da privatização da distribuidora goiana Celg-D, agendada para 30 de novembro, e outros 4,6 bilhões da venda de imóveis, como terrenos e prédios administrativos, e participações acionárias em usinas e linhas de energia.

Em paralelo, a companhia trabalha para viabilizar um amplo Plano de Aposentadoria Incentivada com o objetivo de reduzir despesas.

O assunto está em discussão com o Ministério do Planejamento, mas a estatal tem cerca de 5 mil funcionários elegíveis ao plano, cujas metas ainda não foram definidas.

Em teleconferência com acionistas, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr, disse que os números ainda não estão fechados, mas adiantou que gastos com esses desligamentos deverão se pagar em entre 18 e 20 meses.

"Devemos fazer um plano atrativo para que a gente tenha de fato uma grande adesão, mas só vou poder dar estimativas disso no momento em que estiver aprovado", explicou.

VENDAS DE ATIVOS

O presidente da Eletrobras afirmou ainda que a estatal está "muito otimista" quanto ao leilão de privatização da Celg-D.   Continuação...