Alemã Suedzucker vê Brasil como possível alvo para aquisições em açúcar

segunda-feira, 14 de novembro de 2016 10:51 BRST
 

FRANKFURT (Reuters) - O grupo alemão Suedzucker, maior produtor europeu de açúcar, está considerando aquisições no Brasil, disse à Reuters o presidente executivo da companhia.

Wolfgang Heer disse que a Suedzucker tem poder financeiro e conhecimento para fazer grandes aquisições se necessário, que poderiam ser fora da União Europeia.

"Naturalmente nós estamos sempre examinando projetos para crescimento por aquisições, não apenas para açúcar", disse ele em entrevista à Reuters.

O Brasil é o maior produtor de açúcar do mundo, mas extrai a commodity da cana, ao invés da beterraba, que é utilizada na Europa.

"Tirando a matéria-prima ser diferente, a produção de açúcar de cana ou de beterraba é muito similar", ele disse.

"Não precisa necessariamente ser uma aquisição custando bilhões. Posso conseguir a mesma coisa com uma aquisição pequena no longo prazo que com uma grande aquisição", afirmou.

Heer disse também que espera que os preços do açúcar continuem firmes nos próximos meses.

"Se você considerar que a demanda no próximo ano vai ser maior que a oferta, então o preço deve se manter", disse ele. "Espera-se que o preço no mercado global definitivamente suba ao invés de cair. Isso vai apoiar a situação dos preços na UE", disse.

Em 13 de outubro, a Suedzucker disse que os preços em alta do açúcar ajudaram a impulsionar uma alta de 81 por cento em seus lucros no primeiro semestre do ano comercial 2016/17, que inicia em março.

(Por Ilona Wissenbach)