BR Malls lucra R$35,5 mi, concede descontos e tem recorde de contratos com lojistas no 3ºtri

segunda-feira, 14 de novembro de 2016 20:12 BRST
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A administradora de shopping centers BR Malls passou de prejuízo para lucro no terceiro trimestre, uma vez que conseguiu compensar a queda nas receitas com uma forte redução de custos e de despesas financeiras.

A companhia anunciou nesta segunda-feira que teve lucro líquido de 35,5 milhões de reais no período, ante prejuízo de 219,4 milhões em igual etapa de 2015.

Operacionalmente, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) somou 241,2 milhões de reais, queda de 13,5 por cento sobre um ano antes.

Isso foi resultado sobretudo da queda nas vendas dos 45 shopping centers nos quais a BR Malls tem participação. De julho a setembro, a receita líquida do grupo caiu 7,4 por cento ante igual etapa do ano passado.

Mas a empresa conseguiu reduzir em 23,8 por cento suas despesas gerais e administrativas, para 28,2 milhões de reais. Ao mesmo tempo, a despesa financeira líquida despencou 70 por cento, a 124,3 milhões, refletindo, a redução de cerca de 8 por cento da dívida líquida, a 4,5 bilhões de reais, menor patamar em 2 anos.

As evidências da recessão do país também apareceram em outros indicadores da BR Malls. A taxa de ocupação por exemplo fechou o trimestre em 95,5 por cento, queda de 1,2 ponto percentual ano a ano. A inadimplência subiu 1,1 ponto, a 3,7 por cento.

A política de concessão de descontos parece ter surtido efeito. No período, a BR Malls assinou 245 contratos, maior nível para um terceiro trimestre desde 2012.

"A receita líquida segue impactada por maior concessão de descontos, pontuais e temporários, que visam o restabelecimento da saúde financeira dos lojistas e a redução de inadimplência", afirmou a companhia em seu relatório de resultados. "O cenário tem se provado mais desafiador do que esperávamos."

A BR Malls, porém, afirmou no balanço que espera um início de um novo ciclo de crescimento da economia do país em 2017.