Excesso de capacidade e concorrência vão pressionar tarifas aéreas nos EUA em 2017, diz estudo

quarta-feira, 16 de novembro de 2016 13:24 BRST
 

(Reuters) - As tarifas aéreas norte-americanas devem cair em 2017 em meio a excesso de capacidade e forte concorrência entre as companhias aéreas, de acordo com um relatório da American Express sobre a indústria de viagens.

As tarifas econômicas em de voos curtos deverão cair 3 por cento, enquanto as tarifas de classe executiva em voos de longa duração poderão cair 1,5 por cento nos Estados Unidos, segundo o relatório American Express Global Business Travel.

No entanto, maiores taxas secundárias ajudarão a compensar tarifas mais baixas na América do Norte, já que as companhias aéreas continuam procurando novas fontes de receita, acrescentou o relatório.

Durante meses, os menores custos de combustível permitiram que as companhias aéreas acrescentassem voos que não seriam rentáveis se os preços do petróleo estivessem mais elevados. Com assentos para venda crescendo mais rápido do a demanda de passageiros, as tarifas para os voos nos EUA caíram.

Em particular, as companhias de baixo custo, como a Spirit Airlines, adicionaram serviços baratos nos centros de rivais maiores e agora estão adicionando rotas de aeroportos de médio porte.

As principais companhias aéreas, como American Airlines e United Continental Holdings, planejam contra-atacar com a oferta de tarifas baratas mas com grandes restrições, o que explica parcialmente porque os preços devem cair ainda mais em 2017.

(Reportagem de Arunima Banerjee em Bangalore, Índia, e Jefferey Dastin em Nova York)

((Tradução Redação São Paulo, +5511 56447764))

REUTERS PAL RBS