Ford diz a Trump que não vai transferir produção do Lincoln para o México

sexta-feira, 18 de novembro de 2016 10:54 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o presidente da Ford, Bill Ford Jr, lhe prometeu não transferir a fábrica da montadora no Kentucky para o México, mas a empresa disse que informou ao republicano que a decisão tomada é de manter um veículo na linha de produção norte-americana.

"Eu trabalhei duro com o Bill Ford para manter a unidade que produz o Lincoln em Kentucky. Eu devia isso ao grande Estado de Kentucky por sua confiança em mim!", afirmou Trump em uma publicação no Twitter na quinta-feira.

"Ele vai manter a fábrica do Lincoln em Kentucky - nada de México", escreveu Trump.

Ford tem afirmado repetidas vezes que não tem planos de fechar nenhuma das instalações nos EUA e provavelmente nem poderia fazê-lo sob os termos do atual contrato com o sindicato dos trabalhadores, que expira em 2019.

Essa não é a primeira vez que os comentários de Trump sobre a produção da Ford nos EUA foram colocados à prova. No ano passado, ele reivindicou crédito pela transferência de operações do México para Ohio, uma decisão que a montadora havia tomado em 2011, bem antes do magnata entrar na disputa pela Presidência.

Segundo a porta-voz da empresa, Christin Baker, a Ford "confirmou com o presidente eleito que nosso modelo Lincoln montado na unidade de Louisville permanecerá em Kentucky".

A porta-voz da empresa acrescentou que a Ford encoraja Trump e o Congresso a buscarem políticas que melhorem a competitividade dos EUA e tornem viável manter a produção do veículo no país.

A montadora fabrica tanto o Ford Escape quanto o Lincoln MKC SUV na unidade de Louisville, em Kentucky, que emprega cerca de 4.700 pessoas.

(Por Eric Beech e David Shepardson)

 
Presidente da Ford, Bill Ford Jr, durante evento em Michigan.    08/10/2015 REUTERS/Rebecca Cook