Samarco fecha acordo na Justiça do Trabalho para evitar demissões em massa por 4 meses

sexta-feira, 18 de novembro de 2016 14:49 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A mineradora Samarco, joint venture entre Vale e BHP Billiton, assinou na noite de quinta-feira um acordo na Justiça do Trabalho para ampliação do pacote de benefícios concedidos em seus programas de demissão voluntária e de demissão involuntária, incluindo evitar desligamentos em massa nos próximos quatro meses, informou a empresa em comunicado.

A audiência de conciliação foi realizada após uma ação do Ministério Público de Minas Gerais e do Ministério Público do Trabalho, que questionavam o Programa de Demissão Voluntária (PDV), de acordo com a Samarco.

O acordo celebrado prevê que a empresa se compromete a manter os emprego dos 1800 trabalhadores não abrangidos pelo PDV, abstendo-se de não promover dispensa coletiva desse grupo até 31 de março de 2017.

A companhia salientou que dispensa coletiva é a demissão de mais de 1 por cento do quadro efetivo por mês.

A empresa assumiu o compromisso de, antes de efetuar novos desligamentos previstos até o prazo citado, reunir-se com sindicatos para negociar possíveis soluções para a preservação dos empregados.

Segundo a Samarco, o acordo encerrou uma ação civil pública movida pelo Ministério Público e duas ações propostas por sindicatos.

Todo o processo de desligamentos ocorre após a empresa paralisar suas atividades em função do desastre ambiental provocado pelo rompimento de uma barragem em Mariana (MG), no fim do ano passado.

"A empresa reitera que desde o rompimento da barragem de Fundão fez o possível para manter sua força de trabalho, mesmo com suas operações suspensas. Concedeu licenças remuneradas, férias coletivas e dois períodos de suspensão temporária do contrato de trabalho", disse a Samarco em nota.

(Por Gustavo Bonato)

 
Entrada da mineradora Samarco, uma joint venture entre Vale e BHP Billiton, em Mariana, no Estado de Minas Gerais, Brasil
11/11/2015
REUTERS/Ricardo Moraes/File Photo