Dólar cai quase 1% e volta à casa de R$3,35, companhando cenário externo

segunda-feira, 21 de novembro de 2016 11:18 BRST
 

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava em queda de quase 1 por cento ante o real nesta segunda-feira, acompanhando o movimento da moeda norte-americana ante outras divisas no exterior, mas com os investidores atentos aos desdobramentos políticos brasileiros.

O movimento de queda vinha mesmo após o Banco Central reduzir sua atuação no mercado de câmbio.

Às 10:31, o dólar recuava 0,92 por cento, a 3,3557 reais na venda, depois de bater 3,3476 reais na mínima do dia. O dólar futuro cedia 0,85 por cento.

"Mesmo sem o BC, o dia começou mais calmo com o exterior", comentou o diretor de câmbio da corretora Multi-Money, Durval Correa. "Mas a autoridade pode voltar a atuar mais firmemente a partir do momento que tiver pressão compradora mais forte e até para conter a inflação", completou.

Lá fora, o dólar caía ante o rand sul-africano e os pesos chileno e mexicano.

O momento de alívio veio depois da forte onda de aversão ao risco, que levou o dólar às máximas em anos, causada pela surpreendente eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, que alimentou o temor entre os investidores de que a política econômica norte-americana pode se tornar inflacionária e pressionar o Federal Reserve, banco central do país, a elevar ainda mais os juros.

A pesquisa Focus do BC, que ouve uma centena de economistas toda semana, mostrou maior previsão para o dólar no fim de 2016, a 3,30 reais, ante 3,22 reais, após a vitória de Trump.

Diante do cenário de menor pressão, o BC brasileiro indicou que fará menos intervenções ao anunciar na noite de sexta-feira apenas a rolagem dos contratos de swaps cambiais tradicionais que vencem no início de dezembro.   Continuação...

 
Notas de dólar na Casa da Moeda dos Estados Unidos, em Washington. 26/03/2015
 REUTERS/Gary Cameron