Importação de trigo para ração pela Indonésia deve subir em 2017 por restrição a milho

quarta-feira, 23 de novembro de 2016 17:08 BRST
 

JACARTA (Reuters) - As importações pela Indonésia de trigo para ração animal podem subir em cerca de 36 por cento para 3 milhões de toneladas em 2017, disse uma associação da indústria, se o governo seguir adiante com esforços para restringir as importações de milho.

A Indonésia emergiu como o segundo maior importador mundial de trigo e suas importações do cereal dispararam neste ano após o país impor regras mais rígidas sobre a importação do milho.

Sob regras implementadas em abril, as fábricas de ração devem importar milho por meio da agência estatal de compras, Bulog, e as importações foram limitadas em 1 milhão de toneladas. Isto corresponde a cerca de um terço do que a indústria havia planejado importar em 2016, segundo a Associação Indonésia de Fábricas de Alimentos.

"Se há falta de milho, nós temos que importar trigo", disse à Reuters o presidente do conselho da associação, Desianto Budi Utomo, em conversa por telefone nesta quarta-feira.

Mais cedo, um representante do ministério da Agricultura disse que a Indonésia espera colocar fim às importações de milho em 2017 como parte de um esforço do governo por auto-suficiência em alimentos.

As importações de milho pela Indonésia subiram devido à demanda por ração animal e alcançaram um recorde de 3,5 milhões de toneladas em 2013/14, segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Neste ano, fábricas de ração importaram cerca de 800 mil toneladas de milho, disse Utomo.

(Por Bernadette Christina Munthe)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))

    REUTERS LM LC