Via Varejo espera Black Friday melhor que 2015 por demanda represada e integração com Cnova

quarta-feira, 23 de novembro de 2016 17:17 BRST
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A rede de móveis e eletroeletrônicos Via Varejo prevê um desempenho melhor nas vendas da Black Friday neste ano em relação a 2015, apostando em uma demanda represada dos consumidores e ações internas da companhia decorrentes da integração com a empresa de comércio eletrônico Cnova Brasil.

"A composição desses fatores vai ajudar a impulsionar a venda", disse à Reuters o diretor de comércio eletrônico da Via Varejo, Flávio Dias, reiterando que a companhia ainda trabalha com um cenário duro de mercado para os próximos meses.

A Black Friday é um evento norte-americano trazido para o Brasil nos últimos anos no qual o comércio promete oferecer descontos significativos nos preços de seus produtos. A data passou a ter destaque no país, em meio à desaceleração da economia e oportunidade adicional para o varejo antes da temporada natalina de compras.

Neste ano, o evento acontece dia 25 de novembro no país e a expectativa do idealizador é de que movimente 2 bilhões de reais.

Dias avalia que a data mostrará o quanto as pessoas aumentaram o nível de contenção de sua demanda normal de consumo para esperar um evento como a Black Friday para então dispor das economias feitas durante o ano.

A Via Varejo, que faz parte do Grupo Pão de Açúcar, está apostando que parte do esperado crescimento de vendas da Black Friday deste ano deverá vir da decisão dos consumidores de não esperarem mais para comprar e não necessariamente em função de uma melhora na confiança deles sobre a economia, afirmou o executivo.

"A gente acha que pode ter uma surpresa nesse sentido." Dias evitou fazer projeções específicas para o desempenho das vendas da empresa durante o evento.

  Continuação...