Rússia diz que pode reduzir planos de produção de petróleo em 2017 em até 300 mil bpd

quinta-feira, 24 de novembro de 2016 10:16 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - A Rússia poderá reduzir seus planos de bombeamento de petróleo para 2017 se um pacto global de congelamento de produção for efetivado, disse o ministro russo de Energia, Alexander Novak, nesta quinta-feira.

"Segundo nossos planos, a produção (russa) de petróleo irá crescer no ano que vem. Se mantivermos a produção nos níveis atuais, estaremos dando nossa contribuição. Para nós isso essencialmente significaria um corte de 200 mil a 300 mil barris por dia (em 2017)", afirmou o ministro a jornalistas.

Membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) deverão reunir-se em 30 de novembro para tentar finalizar um acordo para congelamento de produção, numa tentativa de elevar preços.

Empresas de petróleo da Rússia disseram que planejam elevar a produção no ano que vem, depois de atingirem níveis recordes em meses recentes, devido à entrada em operação de novos campos produtores.

Estes campos que entraram em operação em 2016 irão continuar sua produção em 2017 e "na prática, nós iremos cortar produção nos projetos de expansão", afirmou Novak, referindo-se a campos que já estão produzindo há alguns anos.

As consultas com a Opep estão sendo positivas e a Rússia irá negociar com alguns outros países produtores, de fora da Opep, incluindo Cazaquistão e México, disse o ministro.

(Por Olesya Astakhova)