Estoque de crédito no Brasil cai 0,5% em outubro

quinta-feira, 24 de novembro de 2016 10:57 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O estoque total de crédito no país caiu 0,5 por cento em outubro sobre setembro, acumulando no ano um tombo de 3,9 por cento, num retrato da cautela dos bancos em financiar e dos consumidores em tomar empréstimos com o país mergulhado em recessão.

Com isso, o saldo das operações de financiamento no país encerrou o último mês em 3,095 trilhões de reais, equivalente a 50,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB). Esse patamar vem caindo mês a mês desde junho.

Em 12 meses, o recuo no estoque de crédito brasileiro alcançou 2,0 por cento, mesmo percentual estimado pelo BC para a contração que deve ser vista em 2016. Se confirmado, este será o pior resultado anual e o primeiro no vermelho na série histórica para saldos iniciada pela autoridade monetária em março de 2007. [nL2N1C419Q]

Em outubro, a inadimplência no segmento de recursos livres, que conta com taxas livremente definidas pelas instituições financeiras, manteve-se estável a 5,9 por cento, apesar do avanço do encarecimento das condições de financiamento e da persistência de um quadro de deterioração do mercado de trabalho.

Os juros médios no mesmo segmento renovaram no mês o patamar mais alto da série histórica iniciada pelo BC em março de 2011, a 54,0 por cento ao ano, contra 53,4 por cento em setembro.

Isso ocorreu apesar de o BC ter diminuído a Selic a 14,00 por cento em outubro, primeira redução nos juros básicos em 4 anos. [nL1N1CP2D2]

Por sua vez, o spread bancário, que mede a diferença entre o custo de captação e a taxa efetivamente cobrada pelos bancos ao consumidor final, avançou a 42,2 pontos percentuais em outubro, também recorde, contra 41,2 pontos percentuais em setembro.

(Por Marcela Ayres)