Opep fecha 1º acordo de corte de produção de petróleo desde 2008; preços disparam

quarta-feira, 30 de novembro de 2016 14:01 BRST
 

VIENA (Reuters) - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) fechou seu primeiro acordo para corte de produção desde 2008, disseram à Reuters fontes do grupo nesta quarta-feira, com a Arábia Saudita aceitando uma redução na sua extração e concordando com o congelamento do bombeamento do rival Irã em níveis pré-sanções.

Os contratos futuros do petróleo Brent subiam cerca de 8 por cento, operando a aproximadamente 50 dólares, por volta das 13h50 (horário de Brasília), com as notícias sobre o assunto.

Uma fonte disse que o acordo está em linha com o que havia sido proposto pela Argélia em setembro: uma redução de 4,5 por cento na produção, ou cerca de 1,2 milhão de barris por dia (bpd).

A Argélia, membro da Opep, vinha propondo estabelecer um novo teto de produção de 32,5 milhões de barris por dia.

A Arábia Saudita, maior exportador global de petróleo, aceitou cortar sua produção para 10,06 milhões de bpd sob um novo acordo, disse uma fonte do grupo.

A produção saudita estava em 10,54 milhões de bpd em outubro.

A fonte também disse que a Opep, em um encontro de ministros em Viena, fechou acordo para a suspensão da Indonésia como membro da organização e permitiu que o Irã estabeleça um novo nível de produção a 3,797 milhões de bpd, perto dos níveis atuais.

Emirados Árabes Unidos, Kuweit e Catar devem cortar produção em um volume combinado total de cerca de 300 mil bpd, disse uma fonte da Opep à Reuters.

(Reportagem de Ahmad Ghaddar, Alex Lawler and Rania El Gamal)