Dólar salta 6,18% em novembro sobre o real, maior alta em mais de um ano

quarta-feira, 30 de novembro de 2016 20:05 BRST
 

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em baixa ante o real nesta quarta-feira, favorecido pela aprovação com folga da PEC do teto dos gastos no Senado e pelo salto nos preços internacionais do petróleo, mas encerrou novembro com a maior alta mensal em mais de um ano, diante da forte onda de aversão ao risco que varreu os mercados com a eleição norte-americana.

O dólar recuou 0,25 por cento, a 3,3873 reais na venda, depois de bater 3,3761 reais na mínima do dia e 3,4078 reais na máxima. O dólar futuro cedia cerca de 0,15 por cento no final da tarde.

Neste mês, a moeda norte-americana acumulou valorização de 6,18 por cento, a maior alta mensal desde setembro de 2015 (+9,33 por cento), após a surpreendente eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos e que levou o Banco Central brasileiro a atuar mais fortemente no mercado de câmbio durante um tempo.

O Senado aprovou com folga --61 votos a favor, ante os 49 mínimos necessários-- a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do teto dos gastos públicos, dando importante sinalização depois da crise política que respigou no presidente Michel Temer na semana passada, que culminou com a demissão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, acusado de tentar usar a força política do Palácio do Planalto para interesses pessoais.

A moeda norte-americana oscilou entre leves altas e baixas pela manhã alimentada pela formação da Ptax, taxa do Banco Central que serve de referência para diversos contratos cambiais, de novembro.

Passado o fechamento, o dólar manteve trajetória de baixa ajudada por algum ingresso de recursos por parte de estrangeiros, comentaram profissionais.

Na cena externa, os mercados financeiros foram influenciados pelo salto nos preços do petróleo, em torno de 10 por cento, depois de a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) ter fechado acordo sobre um corte da produção.

Com o fim do mês, o mercado se perguntava qual será a estratégia do BC para os swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, que vencem em janeiro, equivalente a 5 bilhões de dólares. Em novembro, o BC rolou os contratos que vencem no dia 1º de dezembro.   Continuação...

 
United States one dollar bills are seen on a light table at the Bureau of Engraving and Printing in Washington November 14, 2014. REUTERS/Gary Cameron/File Photo                  GLOBAL BUSINESS WEEK AHEAD PACKAGE Ð SEARCH ÒBUSINESS WEEK AHEAD SEPTEMBER 12Ó FOR ALL IMAGES