Produção de grãos da China deve cair 2,5% até 2020 por reabilitação de terras

quarta-feira, 30 de novembro de 2016 18:09 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A produção de grãos da China vai cair 15 milhões de toneladas, ou cerca de 2,5 por cento, nos próximos cinco anos até 2020, à medida que o governo retira terras gravemente poluídas ou degradadas para reabilitação, disse um representante do planejamento estatal nesta quarta-feira.

Segundo a proposta, cerca de 5 milhões de hectares de terra --quase 4 por cento da terra arável total do país-- serão tirados de produção para serem reabilitados ou reflorestados, disse Wu Xiao, chefe da divisão de economia rural na Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma.

A medida ocorre após a China ter acumulado um enorme excedente de grãos nos últimos anos. O corte na produção não impactaria a segurança de alimentos, disse Wu.

Grandes áreas de terra arável da China foram gravemente poluídas pelo uso excessivo de agroquímicos ou por resíduos industriais, enquanto grande parte do solo também ficou esvaziado de matéria orgânica.

O governo disse anteriormente que 3 milhões de hectares de terra estavam poluídos demais para produção de alimentos.

Dos 5 milhões de hectares, dois milhões já foram marcados para reabilitação ao longo dos dois últimos anos, e outros 3 milhões vão ser devolvidos para reflorestamento até 2020, disse Zhou Hongsheng, chefe de conversão de terras do Gabinete Nacional de Silvicultura, a repórteres.

(Por Hallie Gu e Dominique Patton)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))

    REUTERS LM RS