BC reduz juro básico a 13,75% e aponta ambiente externo como fator para mais cortes

quarta-feira, 30 de novembro de 2016 19:31 BRST
 

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central reduziu nesta quarta-feira a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, a 13,75 por cento ao ano, em decisão unânime e amplamente esperada, indicando que seus próximos passos levarão em conta o cenário externo, visto hoje como "especialmente incerto", e a atividade econômica brasileira.

"O Copom destaca que o ritmo de desinflação nas suas projeções pode se intensificar caso a recuperação da atividade econômica seja mais demorada e gradual que a antecipada. Essa intensificação do processo de desinflação depende de ambiente externo adequado", destacou o BC em comunicado.

Em pesquisa Reuters, 54 dos 64 economistas consultados esperavam corte de 0,25 ponto percentual nos juros, enquanto o restante previa afrouxamento maior, de 0,50 ponto. [nL1N1DT0AQ]

O BC também informou que "entende que a convergência da inflação para a meta de 4,5 por cento no horizonte relevante para a condução da política monetária, que inclui os anos-calendário de 2017 e 2018, é compatível com um processo gradual de flexibilização monetária".

O BC começou o atual ciclo de afrouxamento monetário em outubro, ao reduzir a Selic também em 0,25 ponto percentual. Desde lá, vinha indicando a inflação de serviços, ainda alta, como motivo para cautela no corte de juros. Agora, com o dólar perto das máximas em cinco meses, economistas diziam não ver razão para que o BC mudasse de postura.

Sem citar explicitamente a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos neste mês, o BC destacou que o aumento da volatilidade dos preços dos ativos indica o possível fim do "interregno benigno para economias emergentes".

A surpreendente vitória do republicano alimentou forte onda de aversão ao risco que varreu os mercados financeiros, com temor de que sua política econômica seja expansionista e force o Federal Reserve, banco central norte-americano, eleve ainda mais os juros.

"Há elevada probabilidade de retomada do processo de normalização das condições monetárias nos Estados Unidos no curto prazo e incertezas quanto ao rumo de sua política econômica", disse o BC.   Continuação...