FCStone reduz previsão de déficit global de açúcar em 2016/17 para 7,5 mi t

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016 13:51 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A consultoria INTL FCStone reduziu nesta segunda-feira sua previsão para o déficit no mercado global de açúcar em 2016/17 (outubro/setembro) para 7,5 milhões de toneladas, ante uma previsão de déficit de 9,7 milhões de toneladas em relatório divulgado em agosto e defasagem de 8,9 milhões em 2015/16.

O ajuste, segundo a FCStone, deve-se principalmente a um consumo mais fraco do que o previsto anteriormente devido ao aumento dos preços internacionais do produto e também por um crescimento na previsão de oferta.

A FCStone estimou a demanda global 185,6 milhões de toneladas na safra 2016/17, redução de 0,3 por cento ante a previsão anterior, mas ainda uma alta de 1,6 por cento na comparação com 2015/16.

"Essa diminuição é resultado do impacto dos elevados preços internacionais do açúcar sobre a demanda pelo adoçante", disse o analista de mercado João Paulo Botelho, da FCStone, reconhecendo que, apesar de a demanda por açúcar ser bastante inelástica, as cotações do produto tendem a impactar a procura pelo menos marginalmente.

A consultoria estimou a oferta de 2016/17 em 178,08 milhões de toneladas, aumento de 2,4 por cento em relação à safra 2015/16. Em agosto, a previsão de produção global havia sido de 176,44 milhões de toneladas.

"O número (de oferta) é puxado principalmente pelo incremento na produção brasileira, para 38,9 milhões de toneladas, e da América Central, 5,7 milhões de toneladas. Estas expectativas produtivas representam avanço de 24,7 por cento e 12,4 por cento, respectivamente, em relação ao ciclo anterior", destacou a consultoria.

(Por Gustavo Bonato)