5 de Dezembro de 2016 / às 21:47 / em 10 meses

Imea eleva previsão de área de soja de MT; vê safra recorde de 30,47 mi t

SÃO PAULO (Reuters) - O Mato Grosso, maior produtor brasileiro de soja, deverá colher um recorde de 30,5 milhões de toneladas da oleaginosa na temporada 2016/17, estimou nesta segunda-feira o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), que reviu para cima sua projeção de safra com um aumento na área plantada e na expectativa de produtividade.

Dessa forma, a safra de Mato Grosso deverá responder por cerca de 30 por cento do total projetado para o Brasil, se o clima continuar colaborando. Nesta segunda-feira, a associação da indústria (Abiove) estimou a colheita nacional em históricas 101,4 milhões de toneladas.

“Com grande parte da nova safra já semeada em novembro, a estimativa de dezembro captou o sentimento do mercado com relação ao desenvolvimento das lavouras e previsões climáticas para os próximos meses”, afirmou o Imea, ligado à federação dos produtores, em nota.

Na nova previsão, a área do Estado foi elevada para 9,39 milhões de hectares, o que representa uma alta de 0,9 por cento ante a safra 15/16 --o aumento esperado na projeção anterior era de 0,6 por cento.

“Apesar de a nova projeção elevar um pouco mais a área, ainda assim a safra 16/17 tende a se firmar com o menor aumento anual da série histórica do Imea (iniciada na safra 2017/08)”, afirmou o Imea, que citou que produtores sofreram os efeitos da quebra de safra na temporada passada.

Com relação à produtividade, o sentimento é de que Mato Grosso apresente patamar inédito de 54,05 sacas de 60 kg por hectare, ante 53,2 sacas na previsão anterior.

Na temporada anterior, atingida pela seca, a produtividade foi de 49,8 sacas por hectare, segundo o Imea.

“Apesar do grande potencial produtivo da nova safra, ainda assim, os riscos à produtividade são elevados devido, sobretudo, às indefinições dos reflexos do clima na colheita”, comentou o Imea.

Com um plantio mais adiantado este ano, produtores deverão iniciar a colheita já ao final de dezembro.

O Estado poderá colher um recorde de até 7,3 milhões de toneladas de soja para o mês de janeiro, estimou a consultoria AgRural na sexta-feira passada.

MILHO

Uma colheita antecipada de soja permitirá que os produtores plantem o milho em uma janela climática mais favorável, o que levou o Imea a elevar também suas projeções para o cereal.

A área cultivada do cereal para a safra 16/17 ficou estimada em 4,42 milhões de hectares, alta de 4,13 por cento ante a safra passada.

“Um dos principais motivos deste aumento no Estado foi devido ao adiantamento da semeadura da soja, o que irá apresentar um potencial de semeadura dentro da janela maior quando comparada a safra passada.”

A produção de milho foi prevista em 25,037 milhões de toneladas, um aumento em 7 por cento ante a estimativa realizada em setembro e de 32,45 por cento na comparação com a temporada anterior, que sofreu severamente os impactos da seca.

Ainda assim, a produção não seria recorde, ficando atrás do volume da safra 2014/15 (26,2 milhões de toneladas).

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below