Índia suspende taxa de importação do trigo; compras podem bater máxima de 10 anos

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016 18:09 BRST
 

NOVA DÉLHI/MUMBAI (Reuters) - A Índia eliminou nesta quinta-feira sua taxa de importação de 10 por cento sobre o trigo após secas nos dois últimos anos terem esvaziado os estoques e elevado os preços, uma medida que segundo operadores poderá elevar as compras internacionais para seu nível mais alto em uma década.

A retirada da taxa de importação ocorre após os preços locais do trigo atingirem uma máxima recorde no mês passado, e deverá ajudar operadoras privadas como Cargill, Louis Dreyfus e Glencore a aumentarem compras.

O ministro das Finanças da Índia, Arun Jaitley, disse ao Parlamento que o mais novo corte entrava em vigor imediatamente sem data para terminar.

Operadores em Mumbai disseram que a Índia poderia importar até 5 milhões de toneladas de trigo neste ano fiscal que termina em 31 de março, o nível mais alto desde a importação de 6,7 milhões de toneladas em 2006/07.

"Ofertas das safras locais só começarão a aumentar a partir de abril e havia um risco dos preços subirem ainda mais devido aos baixos estoques", disse Harish Galipelli, chefe de commodities e moedas na Inditrade Derivatives and Commodities.

"O governo quer manter a inflação sob controle antes das eleições em Estados importantes como Uttar Pradesh."

Operadores privados já importaram cerca de 2 milhões de toneladas de trigo da Austrália e da Ucrânia até agora neste ano fiscal. Nos portos do sul da Índia, o trigo australiano está disponível em 235 dólares por tonelada, quase 20 por cento mais barato que produtos locais, disse um operador de Mumbai que trabalha para uma operadora global.

(Por Mayank Bhardwaj e Rajendra Jadhav)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))

    REUTERS LM RS