China deveria buscar meta de crescimento de 6,5% em 2017, diz instituto de pesquisa

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016 07:03 BRST
 

XANGAI (Reuters) - A China deveria determinar uma meta de crescimento econômico de cerca de 6,5 por cento para 2017, embora seja bastante provável que o país consiga superar esse nível, afirmou nesta segunda-feira o Centro Estatal de Informação.

O centro é um instituto de pesquisa oficial afiliado à Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, um importante órgão de planejamento econômico. Ele sugeriu a meta de crescimento em um artigo publicado pelo China Securities Journal.

A recomendação foi feita no momento em que os principais líderes se preparam para uma reunião neste mês para definir a agenda econômica e de reformas para 2017 durante a Conferência Central de Trabalho Econômico.

"Em 2017, as operações econômicas da China precisarão intensificar os esforços para aliviar contradições arraigadas e problemas estruturais", disse o centro, destacando o mercado imobiliário, capital social e riscos financeiros regionais entre suas preocupações.

A economia da China cresceu 6,7 por cento no terceiro trimestre em relação ao ano anterior e deve alcançar a projeção de governo para o ano de 6,5 a 7 por cento, em meio a gastos mais altos do governo, um boom imobiliário e empréstimos bancários recordes.

(Reportagem de Brenda Goh e Wang Jing)