BC está perto de cumprir meta de inflação deste ano, segundo economistas

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016 10:48 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Central está muito perto de atingir a meta de inflação deste ano, de acordo com economistas de instituições financeiras, e aqueles que mais acertam as previsões já veem o BC atingindo o objetivo.

A projeção para a alta do IPCA em 2016 caiu 0,17 ponto percentual, a 6,52 por cento, na pesquisa Focus do BC divulgada nesta segunda-feira. A meta de inflação para este ano é de 4,5 por cento pelo IPCA, com tolerância de 2 pontos percentuais.

Para o ano que vem a projeção passou a uma alta de 4,90 por cento, 0,03 ponto a menos que há uma semana, cumprindo o objetivo estabelecido -- 4,5 por cento, com margem de 1,5 ponto.

O Top-5 do levantamento, que reúne as instituições que mais acertam as projeções, já vê o cumprimento do objetivo em 2016, com a expectativa de médio prazo a 6,49 por cento, contra 6,60 por cento no levantamento anterior. Para 2017 a estimativa é de alta do IPCA de 4,55 por cento.

Em novembro, o IPCA subiu menos do que o esperado ao avançar 0,18 por cento por cento, na menor leitura para o mês desde 1998, acumulando em 12 meses 6,99 por cento.[nL1N1E40I0]

Já em relação à política monetária o Top-5 agora passou a ver a Selic a 10,75 por cento no ano que vem, contra 11,25 por cento antes.

A projeção ainda está acima da expectativa geral, que permanece sendo de Selic a 10,5 por cento no próximo ano, com expectativa de um corte de 0,5 ponto percentual na próxima reunião do Banco Central, em 10 e 11 de janeiro.

Na última reunião, o BC discutiu aumentar o ritmo de cortes da Selic no encontro em que optou por uma redução de 0,25 ponto, para 13,75 por cento, com alguns dos membros defendendo que a evolução favorável da inflação, a aprovação inicial de medidas fiscais e o ritmo fraco da economia justificariam o movimento.[nL1N1E10FW]

A perspectiva para a atividade econômica piorou no Focus tanto para este ano quanto para o próximo, com a contração do Produto Interno Bruto em 2016 sendo calculada agora em 3,48 por cento, sobre queda de 3,43 por cento antes.   Continuação...

 
Logo do Banco Central visto na sede, em Brasília.      15/01/2014       REUTERS/Ueslei Marcelino