Bovespa sobe 0,17% em sessão volátil; placar de votação da PEC dos gastos gera cautela

terça-feira, 13 de dezembro de 2016 19:12 BRST
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista encerrou o pregão volátil desta terça-feira com seu principal índice em território positivo, em meio à cautela com o cenário político, após o Senado aprovar em segundo turno a medida que limita o crescimento dos gastos públicos por um placar inferior ao da votação anterior.

O Ibovespa subiu 0,17 por cento, a 59.280 pontos. No melhor momento do pregão, o índice avançou 1,3 por cento, aproximando-se dos 60 mil pontos, e recuou 0,7 por cento na mínima do dia. O giro financeiro somou 7,68 bilhões de reais.

O Senado aprovou em segundo turno o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos gastos por 53 a 16. Embora a aprovação fosse esperada, alguns operadores disseram que o placar acendeu a luz amarela por ter ficado abaixo da votação em primeiro turno, que teve 61 votos favoráveis e 14 contra.

Com o cenário político ainda conturbado em meio a escândalos de corrupção envolvendo o núcleo próximo ao presidente Michel Temer, o placar da votação desta terça-feira não tranquilizou os agentes de mercados quanto ao apoio do Congresso a outras medidas econômicas, como a reforma da Previdência.

Investidores também adotaram cautela à espera do Federal Reserve, que define na quarta-feira o rumo da taxa de juros nos Estados Unidos. As atenções estarão voltadas aos comentários do banco central norte-americano, em busca de pistas sobre o futuro da política monetária.

DESTAQUES

- KROTON avançou 5,65 por cento, liderando os ganhos do Ibovespa, após o JP Morgan elevar a recomendação da empresa de educação para "overweight" e também repercutindo a prorrogação do prazo para renovação de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). ESTÁCIO PARTICPAÇÕES ganhou 4,39 por cento.   Continuação...