AEB vê forte alta na receita da exportação de minério e petróleo do país em 2017

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016 13:36 BRST
 

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - As receitas com as exportações brasileiras de minério de ferro e de petróleo vão subir fortemente em 2017 ante este ano, com um esperado aumento das cotações de ambas as commodities durante o período, apontou estimativa publicada nesta quarta-feira pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

Os recursos com as vendas externas de minério de ferro no Brasil devem crescer 35,7 por cento em 2017 na comparação com 2016, para 16,875 bilhões de dólares, segundo as previsões da AEB, enquanto a cotação média da matéria-prima do aço avançará 34 por cento na mesma comparação, para 47 dólares por tonelada.

A associação ponderou, no entanto, que ainda há dúvidas se a recente elevação nas cotações de minério de ferro é resultado de especulação ou de razões técnicas.

Os contratos futuros do minério de ferro em Dalian, na China, dispararam cerca de 200 por cento no acumulado deste ano.

Já a receita com exportações do petróleo, segundo a AEB, deve ter um impulso com o recente acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para cortar a produção em 1,2 milhão de barris de petróleo (bpd).

Países produtores de petróleo que não fazem parte da Opep também concordaram em reduzir sua produção em 562 mil bpd, como parte do esforço do cartel para elevar os preços.

Para a AEB, as vendas do Brasil de petróleo ao exterior devem crescer 26,6 por cento em 2017 ante 2016, para 13,5 bilhões de dólares, enquanto a cotação média do insumo deverá crescer 24,5 por cento, para 300 dólares por tonelada.

Apesar do forte aumento nas exportações de minério e petróleo, a soja deverá seguir como o principal produto da pauta de exportação do Brasil, à frente dessas commodities minerais.

A receita com os embarques de soja deverá crescer 13,4 por cento no próximo ano.   Continuação...