14 de Dezembro de 2016 / às 19:29 / em 9 meses

Fed eleva juros e vê ritmo mais rápido de altas em 2017

A chair do Fed dos Estados Unidos, Janet Yellen, dá coletiva de imprensa após reunião do FOMC em Washington, nos Estados Unidos 14/12/2016 REUTERS/Gary Cameron

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, elevou a taxa de juros em 0,25 ponto percentual nesta quarta-feira e sinalizou ritmo mais rápido de altas em 2017, em meio a promessas do presidente eleito Donald Trump de impulsionar o crescimento por meio de cortes de impostos, aumento de gastos e desregulamentação.

A alta da taxa básica de juros para o intervalo entre 0,50 e 0,75 por cento era amplamente esperada. Mas a perspectiva de um aperto monetário mais acentuado contribuiu para um movimento de venda de títulos de curto prazo do Tesouro dos EUA e de ações.

Em entrevista coletiva após a decisão unânime sobre a taxa de juros, a chair do Fed, Janet Yellen, disse a eleição de Donald Trump colocou o banco central sob uma “nuvem de incerteza” e levou algumas autoridades a mudar sua visão sobre o que está por vir.

“Todos os participantes do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) reconhecem que há uma incerteza considerável sobre como a política econômica pode mudar e o efeito que podem ter na economia”.

Em parte como resultado das mudanças previstas, o Fed vê agora três aumentos da taxa de juros em 2017 em vez de dois como previsto em setembro.

Yellen classificou essa mudança como “um ajuste muito modesto”, impulsionada por fortes ganhos de emprego e evidência de uma inflação mais acelerada.

Ela também disse que o aumento da taxa de juros nesta quarta-feira deve ser “entendido como um reflexo da confiança que temos no progresso que a economia tem feito.”

Com o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, planejando uma rodada simultânea de cortes de impostos e aumento de gastos com infraestrutura, os integrantes do banco central norte-americano mudaram suas perspectivas para uma crescimento ligeiramente mais rápido, menor desemprego e inflação pouco abaixo do objetivo de 2 por cento do Fed.

O Fed projeta que os três aumentos de taxa de juros no próximo ano devem ser seguidos por outras três altas em 2018 e em 2019, antes que a taxa chegue a um “normal” de 3,0 por cento no longo prazo. A previsão é um pouco maior do que há três meses e é um sinal de que o Fed sente que a economia ainda está ganhando força.

Por Howard Schneider e Lindsay Dunsmuir

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below