EXCLUSIVO-Petrobras vai vender fatia em joint venture de etanol para São Martinho, diz fonte

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016 18:45 BRST
 

Por Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras assinará na quinta-feira um acordo para a venda de seus 49 por cento na joint venture Nova Fronteira Bioenergia, do setor de etanol, para sua parceira São Martinho, por 500 milhões de reais, disse nesta quarta-feira uma fonte diretamente envolvida na negociação.

A São Martinho, uma das cinco maiores empresas do setor sucroalcooleiro no país, já detém 51 por cento na Nova Fronteira, que foi fundada há seis anos e tem uma usina de última geração em Goiás.

"A empresa não faz comentários sobre a especulação do mercado", disse um representante da São Martinho. A Petrobras não tinha um comentário imediato.

As ações preferenciais da Petrobras caíram cerca de 4 por cento nesta quarta-feira, enquanto as da São Martinho recuaram 1,3 por cento.

A venda é uma das cinco transações em andamento que o Tribunal de Contas da União (TCU) não proibiu a Petrobras de concluir, em uma decisão recente que impede a empresa de assinar novos contratos de venda de ativos e de iniciar novos processos de alienação, mas libera a estatal para concluir aqueles desinvestimentos que estão em fase final.

A Petrobras manteve meta vender 15,1 bilhões de dólares em ativos no biênio 2015-2016, diante da decisão do tribunal.

A transação com a Nova Fronteira marca mais um passo nos esforços da Petrobras para sair da indústria de biocombustíveis, que durante anos absorveu enormes quantidades de gastos de capital e foi prejudicada pelos controles governamentais de preços.

A Petrobras tem participações em nove usinas de açúcar e etanol no Brasil, incluindo a joint venture com a São Martinho, bem como participação em cinco usinas de biodiesel.

A Petrobras também iniciou negociações com a Tereos Internacional para a venda da participação de 45,9 por cento da Petrobras Biocombustível na empresa do setor sucroenergético Guarani.

(Reportagem adicional de Marcelo Teixeira em São Paulo)

 
Funcionário pinta tanque da petroleira estatal Petrobras em Brasília, no Brasil
30/09/2015
REUTERS/Ueslei Marcelino/File Photo