Lagarde, do FMI, é considerada culpada em julgamento envolvendo pagamentos

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016 13:19 BRST
 

PARIS (Reuters) - A Justiça francesa considerou nesta segunda-feira a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, culpada de negligência por não ter contestado o pagamento de arbitragem estadual a um magnata de negócios em 2008, quando ela era ministra das Finanças francesa, mas não a puniram.

"O contexto da crise financeira global em que Lagarde se encontrava deve ser levado em conta", disse Martine Ract Madoux, o juiz principal, ao explicar a ausência de qualquer sentença.

Ela também citou a boa reputação de Lagarde e a importância internacional como razões pelas quais o tribunal não decretou uma punição em um caso que poderia ter levado a uma sentença de até um ano de prisão.

Em sua decisão, os juízes não viram negligência na decisão de Lagarde de buscar um acordo extrajudicial com o empresário Bernard Tapie, mas disseram que ela foi negligente ao não contestar o prêmio de 400 milhões de euros, com mau uso de fundos públicos.

O advogado de Lagarde disse imediatamente após a decisão que sua equipe apelaria do resultado.

A decisão corre o risco de desencadear nova crise de liderança no FMI, depois que o antecessor de Lagarde, Dominique Strauss Khan, renunciou em 2011 por causa de um escândalo de assédio sexual.

O conselho-executivo da instituição, com sede em Washington, deve se reunir em breve para considerar as implicações do veredicto, disse o porta-voz do FMI, Gerry Rice.

 
Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde.    12/12/2016             REUTERS/Philippe Wojazer