Ações europeias recuam da máxima de 11 meses com preocupação sobre banco italiano

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016 16:39 BRST
 

(Reuters) - As ações europeias recuaram do patamar máximo de 11 meses nesta segunda-feira, com o banco italiano Monte dei Paschi liderando as perdas no setor por causa de preocupação com uma chamada de capital e com a Danone, após a maior fabricante mundial de iogurte ter alertado para o crescimento das vendas.

O índice STOXX 600 caiu 0,1 por cento no seu fechamento, recuando depois de terminar na sexta-feira no seu nível mais alto desde 5 de janeiro. O índice FTSEurofirst 300 recuou 0,07 por cento, a 1.422 pontos.

O setor bancário teve a maior queda setorial nesta segunda-feira, como os investidores realizando lucros e expressando cautela sobre se o problemático banco italiano Monte dei Paschi - cuja queda chegou a 11 por cento nesta segunda-feira - seria capaz de completar um aumento de capital de 5 bilhões de euros.

O banco Monte dei Paschi, sobrecarregado por uma montanha de dívidas, precisa concluir a venda de ações até o final do ano para evitar um resgate pelo Estado. O banco oferecerá novas ações entre segunda-feira e quinta-feira.

As ações da Danone recuaram cerca de 1,4 por cento. O grupo francês de alimentos disse esperar que seu crescimento de vendas em 2016 fique ligeiramente abaixo de sua previsão inicial por causa de um desempenho mais fraco do que o esperado em seu negócio europeu.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,08 por cento, a 7.017 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,20 por cento, a 11.426 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,22 por cento, a 4.822 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,24 por cento, a 18.968 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,81 por cento, a 9.336 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,17 por cento, a 4.620 pontos.