20 de Dezembro de 2016 / às 21:02 / 8 meses atrás

Bovespa sobe 0,83% com ganhos de setor financeiro, mas política ainda preocupa

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa encerrou no azul nesta terça-feira, após fechar no menor patamar em três meses na véspera, com as ações do setor financeiro entre os destaques positivos, mas com a cautela com a cena política ainda presente nos negócios.

O Ibovespa subiu 0,83 por cento, a 57.582 pontos. Na máxima da sessão, o índice avançou 1,41 por cento e se aproximou novamente dos 58 mil pontos, tendo recuado 0,13 por cento na mínima do dia.

O volume financeiro foi de 6 bilhões de reais, abaixo da média diária para o mês até a véspera, de 10 bilhões de reais e também inferior à media diária do ano, de 7,5 bilhões de reais.

O setor financeiro, que já iniciou os negócios no azul, ganhou impulso com as declarações do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, que indicou que o governo não vai reduzir o custo de crédito de forma artificial, usando bancos públicos. Os comentários de Ilan foram feitos durante apresentação do BC de ações para melhorar a economia, embora sem prazo para implementação.

"A perspectiva de maior transparência do BC -e a não intervenção na economia, que era algo que se temia e vinha fazendo preço sobre alguns papéis em bolsa- é vista como positiva pelos economistas", escreveram analistas da corretora Guide Investimentos, acrescentando, no entanto, que o anúncio também teve seu lado decepcionante pela ausência de medidas concretas.

Segundo operadores, as preocupações com o cenário político ajudaram a manter alguma volatilidade na sessão e devem continuar no radar até que se tenha mais clareza sobre as delações no âmbito da operação Lava Jato e seus impactos no governo.

Nesta sessão, em um alerta sobre possível atrito entre Executivo e Legislativo, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto da dívida dos Estados, permitindo o alongamento dos débitos por 20 anos em um texto que também cria o Novo Regime de Recuperação Fiscal, mas contrariou o Ministério da Fazenda ao retirar parte das contrapartidas que promovem ajustes fiscais nas contas estaduais.

DESTAQUES

- CIELO subiu 4,98 por cento, liderando os ganhos do Ibovespa, refletindo as declarações do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, de que as medidas em relação ao prazo e custo rotativo do cartão de crédito serão abordadas no futuro.

- ITAÚ UNIBANCO avançou 2,55 por cento e BRADESCO PN teve valorização de 2,16 por cento, exercendo a maior contribuição para a alta do Ibovespa, devido ao peso que esses papéis têm no índice.

- VALE PNA teve alta de 1,54 por cento e VALE ON avançou 2,03 por cento, apesar de nova queda nos preços do minério de ferro na China. As ações da mineradora recuperaram parte das perdas da véspera, quando as PNA e as ON caíram mais de 6 por cento cada.

- JBS subiu 1,99 por cento. Como pano de fundo estava o anúncio da empresa na véspera da saída de Enéas Pestana do comando da divisão da JBS para a América do Sul, citando o processo de reorganização do grupo.

- PETROBRAS PN recuou 0,07 por cento e PETROBRAS ON teve baixa de 0,18 por cento, revertendo os ganhos vistos no início do pregão. No radar estava a decisão da Justiça Federal de manter a suspensão do processo de venda dos campos de Baúna e Tartaruga Verde para a australiana Karoon, o que, segundo operadores, tem potencial para prejudicar os planos de desinvestimento da empresa.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below