Odebrecht e Braskem aceitam pagar juntas R$6,96 bi no maior acordo em caso de corrupção do mundo

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016 19:49 BRST
 

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Odebrecht [ODBES.UL] e a petroquímica Braskem oficializaram nesta quarta-feira acordos com a justiça no Brasil, nos Estados Unidos e na Suíça, comprometendo-se com pagamento conjunto de cerca de 6,96 bilhões de reais para encerrar investigações na esteira da operação Lava Jato, informaram autoridades brasileiras.

Nos acordos com o Ministério Público Federal (MPF), o Departamento de Justiça dos EUA a Procuradoria-Geral da Suíça, as companhias se comprometeram a revelar ilícitos praticados na Petrobras e outras esferas de poder, envolvendo agentes políticos de governos federal, estaduais, municipais e estrangeiros.

A Odebrecht pagará cerca de 3,83 bilhões de reais ao longo de 23 anos, com recursos de vendas de ativos e de geração de caixa das operações continuadas. Deste montante, 3 bilhões de reais serão pagos a vítimas no Brasil. Já a Braskem, controlada pela Odebrecht, pagará 3,13 bilhões de reais, sendo 2,3 bilhões de reais no Brasil, disse o Ministério Público Federal em comunicado.

Somando os juros que serão acrescidos ao longo do período, o montante total subiria para cerca de 8,5 bilhões de reais, ou cerca de 2,5 bilhões de dólares, disse o MPF.

"Juntos, os valores pagos pela Odebrecht e pela Braskem tornam esse o maior acordo feito em um caso de corrupção, em termos monetários, na história mundial", afirmou o MPF em comunicado separado.

 
Sede da Odebrecht em São Paulo, Brasil
21/12/2016 REUTERS/Paulo Whitaker