December 21, 2016 / 6:41 PM / in 7 months

Ações europeias recuam com preocupações sobre banco italiano

3 Min, DE LEITURA

LONDRES (Reuters) - As ações europeias recuaram nesta quarta-feira, mas permaneceram perto de seu patamar mais elevado em 11 meses, uma vez que as atividades de fusão e aquisição impulsionaram o mercado, enquanto o papel do banco italiano Monte dei Paschi despencou por causa de preocupações sobre seu resgate.

O índice pan-europeu STOXX caiu 0,2 por cento depois de encerrar a sessão anterior no maior nível desde 4 de janeiro. O índice blue-chip da zona do euro, que na terça-feira fechou em território positivo no acumulado do ano, caiu 0,3 por cento.

O índice FTSEurofirst 300 recuou 0,23 por cento, a 1.426 pontos.

A negociação das ações do banco Monte dei Paschi chegou a ser suspensa por volatilidade excessiva várias vezes e chegou a cair 19 por cento, para o seu menor nível 1999, quando o papel foi listado na bolsa.

O banco, que disse que poderia ficar sem dinheiro em quatro meses, está tentando levantar 5 bilhões de euros no mercado até o final deste ano, numa última tentativa de evitar auxílio estatal.

No entanto, o Monte dei Paschi tem sido incapaz de encontrar um investidor disposto a colocar dinheiro no seu plano de resgate financiado menos de 24 horas antes de a oferta terminar. Essa dificuldade levou à especulação de que o governo poderia intervir nesta semana para resgatá-lo.

As ações dos bancos espanhóis também caíram acentuadamente, com o papel do Banco Popular recuando 5,8 por cento, depois que o Tribunal de Justiça Europeu anulou uma decisão espanhola que limitava as obrigações dos bancos para as chamadas cláusulas de contrato hipotecário. O tribunal determinou que os bancos devem reembolsar os clientes durante todo o período do empréstimo.

A ação da Actelion subiu 6,4 por cento depois de fontes terem dito à Reuters nesta terça-feira que a conversa da Sanofi para a aquisição da farmacêutica suíça estavam progredindo. Os papéis da Actelion caíram na sessão anterior por causa de preocupações de que o acordo não iria se materializar em breve.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,04 por cento, a 7.041 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,03 por cento, a 11.468 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,33 por cento, a 4.833 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,16 por cento, a 19.215 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,38 por cento, a 9.371 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,25 por cento, a 4.646 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below