Medidas do governo para setor de cartões devem reduzir inadimplência, diz Abecs

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016 13:51 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As medidas anunciadas nesta quinta-feira pelo governo federal para o setor de cartões de crédito permitirão aos consumidores maior controle financeiro, concorrendo para a queda dos níveis de inadimplência e dos juros cobrados, afirmou a entidade que representa o setor, Abecs.

Uma das medidas define em no máximo 30 dias o prazo de permanência no crédito rotativo, situação quando o cliente paga apenas um parte da fatura e financia o restante. A outra é a disponibilização automática de alternativas de financiamento por meio do cartão, como o parcelamento da fatura.

Segundo a Abecs, essas medidas podem criar condições mais propícias para uma convergência da taxa de juros para patamares compatíveis com os praticados no parcelamento da fatura.

"Isso seguramente ajudará a incentivar o consumo consciente no Brasil e o próprio processo de educação financeira", afirmou o presidente da Abecs, Marcelo Noronha, em nota.

Ao anunciar as medidas, o presidente Michel Temer afirmou que as medidas permitirão a redução "à mais da metade" nos juros rotativos do cartão de crédito e parcelamento dos inadimplentes nesta modalidade de crédito. Hoje, os juros anuais nos cartões de crédito ultrapassam 400 por cento ao ano.

(Por Aluísio Alves)