CEO da Lockheed diz a Trump que vai trabalhar para diminuir custo do F-35

sábado, 24 de dezembro de 2016 14:14 BRST
 

(Reuters) - A presidente-executiva da Lockheed Martin, Marillyn Hewson, disse na sexta-feira ao presidente eleito Donald Trump que estava comprometida em reduzir o custo do avião de combate F-35 produzido pela empresa, um dia depois de Trump ter questionado o preço do caça no Twitter.

Marillyn disse que falou com Trump na tarde de sexta-feira e assegurou que tinha ouvido sua mensagem de maneira "alta e clara".

Em uma mensagem no Twitter na quinta-feira, Trump sugeriu que uma aeronave mais antiga feita pela rival aeroespacial Boeing poderia oferecer uma alternativa mais barata ao F-35.

"Baseado no tremendo custo e no excesso de custos do F-35 da Lockheed Martin, eu pedi à Boeing que superasse o preço de um F-18 Super Hornet comparável!", disse Trump.

Hewson, em um comunicado postado no Twitter, disse que teve "uma conversa muito boa" com Trump na sexta-feira.

"Eu dei meu compromisso pessoal de levar o custo para baixo de forma agressiva", afirmou.

As ações da Lockheed fecharam em baixa de 1,3 por cento na sexta-feira, aproximando-se de seus níveis mais baixos desde as eleições norte-americanas de 8 de novembro.

(Por Phil Stewart e Eric Beech em Washington)

REUTERS MA