Irã diz ter fechado compra de aviões da Boeing pela metade de preço

domingo, 25 de dezembro de 2016 10:56 BRST
 

DUBAI (Reuters) - O governo iraniano informou neste domingo ter negociado a compra de 80 aviões Boeing pela metade do preço anunciado inicialmente pela empresa, que era de 16,6 bilhões de dólares.

A Boeing e sua rival europeia Airbus assinaram ambas enormes contratos este mês para fornecer aviões para companhias aéreas iranianas, os primeiros deste tipo desde a suspensão das sanções contra o Irã, dentro do acordo para conter o programa nuclear do país.

Recompor a antiquada frota de aviação civil do Irã é uma das maiores oportunidades econômicas do acordo de 2015 que suspendeu as sanções econômicas, negociada pelo presidente americano Barack Obama.

Apesar da enorme necessidade do Irã por novos aviões para recompor sua frota, o país entrou no mercado em um momento em que Boeing, Airbus e outras empresas menores enfrentam uma diminuição nas encomendas e tem oferecido bons descontos.

Este mês, a Boeing informou que estava cortando a produção dos seus 777 pela queda na demanda.

"A Boeing anunciou que o seu contrato com a Iran Air teria um valor de 16,6 bilhões de dólares. No entanto, considerando a natureza do nosso pedido e as possibilidades de escolha, o preço final do contrato chegou a cerca de metade desse valor", afirmou o vice-ministro de Transportes do Irã Asghar Fakhrieh-Kashan a agência estatal iraniana IRNA.

A Boeing não comentou as declarações do governo do Irã.

O contrato da Airbus para vender 100 jatos para a Iran Air, assinado na quinta-feira, valeria entre18 e 20 bilhões de dólares em valores de lista, mas um dos executivos da Iran Air informou que o valor do contrato não ultrapassaria 10 bilhões de dólares.

O vice-ministro iraniano também informou que a empresa poderá exercer a opção de compra de mais 20 aviões da ATR, uma fabricante europeia de aviões regionais, para além de uma ordem inicial de 20 aviões no valor de 500 milhões de dólares.

A empresa brasileira Embraer também negocia com o governo iraniano a venda de 50 jatos E-195.