Coreia do Sul mobiliza Exército para acelerar abate de aves devido à gripe aviária

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016 10:31 BRST
 

SEUL (Reuters) - A Coreia do Sul mobilizou nesta segunda-feira as Forças Armadas para desempenhar um papel ativo no seu maior abate de aves já visto, à medida que a propagação de um surto de gripe aviária altamente contagiosa continua, com a ordem de que 1,6 milhão de aves sejam abatidas nas áreas afetadas dentro de 24 horas.

O último abate, anunciado em uma declaração do Ministério da Agricultura, Alimentação e Assuntos Rurais, faz com que o número total de aves a serem abatidas ficasse em 26 milhões, em um surto confirmado em 18 de novembro.

A quarentena e as restrições sanitárias foram implementadas após os primeiros casos, mas a gripe se espalhou.

Depois de ter protegido as instalações afetadas pelo surto, os militares da Coreia do Sul agora ajudarão ativamente a destruir as aves e desinfetar fazendas para acelerar o abate, disse o ministério. Os abates anunciados anteriormente levaram de dois a três dias para serem completados, devido à falta de mão de obra, disse.

A rápida disseminação do vírus H5N6 levou Seul a aumentar seu alerta de gripe aviária para o mais alto nível possível pela primeira vez. A mobilização do Exército vem em meio a temores de uma epidemia regional no nordeste da Ásia, com o Japão e a China lutando também para conter a propagação da gripe aviária.

Mais de 78 por cento dos pássaros abatidos na Coreia do Sul são de galinhas poedeiras, de acordo com a declaração do ministério. Com a redução dos estoques de ovos, o ministério disse que suspenderá temporariamente as tarifas sobre ovos importados e também financiará algumas taxas de remessa para aliviar a escassez.

(Por Jane Chung)