Wuxi, na China, vai suspender comércio de aves por temores da gripe aviária

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016 12:17 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A cidade chinesa de Wuxi vai suspender o comércio de aves a partir de quinta-feira, em meio a temores sobre a gripe aviária, tornando-se a segunda cidade da província de Jiangsu a restringir vendas de aves vivas, disse o governo.

A cidade vai fechar os mercados atacadistas de aves, restringir os veículos que transportam aves vivas e proibir temporariamente a entrada de aves externas, informou nesta quarta-feira em seu microblog oficial.

Suzhou, ao lado de Wuxi, informou no domingo que suspenderá o comércio de aves vivas por interesse da saúde pública, depois que províncias vizinhas relataram casos de infecções humanas da gripe aviária.

Pelo menos sete pessoas na China continental foram infectadas neste inverno com a gripe aviária H7N9 e duas morreram. Hong Kong relatou uma morte no dia de Natal.

Wuxi e Suzhou ficam nas margens do lago Taihu, de 2.250 quilômetros quadrados, uma das paradas preferidas das aves migratórias, e estão a oeste da capital financeira chinesa de Xangai, onde um caso de infecção humana por gripe aviária foi relatado na semana passada.

Wuxi disse que iria reforçar as medidas no acompanhamento do vírus H7N9 e concentrar-se no controle de doenças e na prevenção em lugares como granjas e habitats de aves migratórias.

(Por Cheng Fang, Ryan Woo e Hallie Gu)

 
Aves vistas em fazenda na província chinesa de Anhui.    20/11/2015           REUTERS/Stringer/File Photo