Cuba projeta crescimento de 30% na safra de açúcar em 2017

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016 15:00 BRST
 

HAVANA (Reuters) - Cuba prevê que a indústria de açúcar será o setor da economia que terá crescimento mais rápido no próximo ano, com uma expansão de cerca de 30 por cento, disse o ministro da Economia, Ricardo Cabrisas, em comentários publicados nesta quarta-feira.

Cabrisas não deu previsões em toneladas para a produção de açúcar bruto, segundo reportagem do jornal Juventud Rebelde, mas um aumento de 30 por cento ante o volume de açúcar bruto produzido na safra 2015/16 sugere uma colheita de cerca de 2 milhões de toneladas em 2016/17, o que um especialista da indústria prevê como teto.

"As estimativas indicam que há cana-de-açúcar suficiente para 2 milhões de toneladas de açúcar bruto, mas isso considerando que tudo ocorra perfeitamente, o que nunca acontece" disse um especialista agrícola cubano, que pediu anonimato devido à proibição de falar com jornalistas estrangeiros sem autorização do governo.

Cuba consome entre 600 mil e 700 mil toneladas de açúcar por ano e possui um acordo para vender à China 400 mil toneladas anuais.

O açúcar foi durante muito tempo a indústria e produto de exportação mais importante de Cuba, com a produção alcançando 8 milhões de toneladas em 1991. Mas o setor hoje está em oitavo lugar nas exportações, atrás de segmentos como turismo, tabaco, níquel e farmacêuticos.

Cabrisas disse à Assembleia Nacional na terça-feira que o governo prevê que a indústria de hotéis e restaurantes será a segunda com maior crescimento em 2017, após o setor de açúcar, segundo o Juventud Rebelde.

(Por Mark Frank)