Atividade de serviços da China tem máxima de 17 meses em dezembro, mostra PMI do Caixin

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017 07:05 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - O crescimento do setor de serviços da China acelerou para a máxima de 17 meses em dezembro, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), ampliando a visão de que a segunda maior economia do mundo entra no novo ano com mais força.

O PMI de serviços do Markit/Caixin subiu para 53,4 em dezembro sobre 53,1 em novembro. A leitura de dezembro foi a mais alta desde julho de 2015, e bem acima da marca de 50 que separa crescimento de expansão.

A entrada de novos negócios para as empresas de serviços também subiu no ritmo mais rápido em 17 meses, com as expectativas das empresas na máxima de quatro meses, embora o subíndice de emprego tenham permanecido fraco e os preços de insumos tenham subido à taxa mais rápida em quase dois anos.

O PMI Composto do Caixin, que cobre tanto o setor industrial quanto o de serviços, igualou a máxima de quatro anos de 53,5 em dezembro contra 52,9 no mês anterior, indicando crescimento sólido e mais equilibrado para a economia como um todo.

A China está lentamente fazendo progresso em mudar seu modelo de crescimento econômico, afastando-se da forte dependência de exportações e investimentos, com o consumo contribuindo com 71 por cento do crescimento nos nove primeiros meses de 2016.

Para mais informações, veja a matéria em inglês:

(Reportagem de Elias Glenn)